Páginas

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Dois fernandos, dois robertos, uma CPI e muitos rabos

.
..
...

Afinal, de onde viria tal resistência do PT, personificado por seu líder na Câmara, deputado Gilmar Tatto, em atender à sugestão do deputado Fernando Ferro (que é do PT) e ao pedido do senador Fernando Collor (elle mesmo, fazer o quê?..) de convocação de Roberto Civita e Roberto Gurgel, respectivamente, para deporem na CPI do Cachoeira?

Tratam-se de dois depoimentos da maior relevância, importantes para lançar um pouco de luz nas sombrias rotas de influência que copiosamente efluem da Cachoeira goiana. A proteção aos referidos, pelo poder ou pelo cargo – um deles, editor da revista de maior circulação no país; outro, procurador-geral da República reconduzido por certos auspícios – é argumento que a sociedade não pode mais aceitar. Não se pode mais permitir que o cargo, o poder econômico ou o renome se preste de escudo para quadrilheiros travestidos de cidadãos respeitáveis. Em que pé ficamos, afinal, com o originalíssimo "doa a quem doer" – que certa vez o próprio Collor imortalizou em indefectível castelhano?

Aliás, a pergunta que abre este comentário, é retórica. E o que se expressa a seguir, na ingenuidade patente nas queixas do segundo parágrafo é, como se diz em inglês, nada além de Wishful Thinking – os poderosos e seus capangas serão, hoje e sempre, amparados e blindados pela influência do poder... Voltando, enfim, à pergunta, sabemos muito bem porque PT e seu líder, deputado Gilmar Tatto, resistem ao pedido dos fernandos – que, a propósito, não é deles, é clamor da sociedade que representam. A resistência, cândido leitor, para a convocação os dois robertos, está nos rabos.
_____

Upload em 27/04/2012

Senão, vejamos:
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/56341/Globo-Abril-e-Folha-se-unem-contra-CPI-da-mídia.htm
(contribuição da Mariê)
...
..
.

2 comentários:

Mariê disse...

Segundo o Brasil247, Globo, Abril e Folha se unem contra CPI da mídia http://shar.es/2nbeE via @sharethis As opções do Brasil: liberdade ou coronelismo midiático

Marcello disse...

Alguma dúvida de que, ainda nesta vez, vai vingar o coronelismo midiático? Ainda nesta vez. Na próxima, ou nas próximas, as coisas tendem a ser diferente. O poder e a credibilidade desses canalhas junto à sociedade vai sendo minado aos poucos, a cada novo episódio. Um dia a gente chega lá (wishful thinkking?..).